princesa ateh

Plantei rosas nas tuas botas, e o goivo cresce no teu chapéu.

Enquanto te espero, em minha noite única e permanente, os dias caem sobre mim como pedaços de uma carta rasgada.

Junto-os e soletro as tuas palavras de amor.

Decifro-te mal porque, às vezes, uma escrita desconhecida aparece, e fragmentos de uma outra carta inserem-se na tua, e um dia e uma carta pertencentes a outro misturam-se assim à minha noite.

Espero o teu retorno, que tornará as cartas e os dias supérfluos.

E pergunto-me: será que então aquele outro me escreverá, ou será apenas noite?
(princesa ateh)

Anúncios

Sobre patrícia noronha

artista pesquisadora da dança e do teatro, integra o corpo docente do departamento de artes corporais DACO/IA/UNICAMP, integrou por 16 anos o corpo docente do departamento de artes cênicas CAC/ECA/USP, dirige a cia. patrícia noronha PANAPANÁ dança e teatro.
Esse post foi publicado em blog e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para princesa ateh

  1. Maiume disse:

    Enquanto houver
    nas rosas que sao tuas maos
    e nesses cabos pontiagudos do teu olhar
    sinais de noite

    eu apreciarei a tua letra
    a desabrochar aqui
    diante de mim
    essa estrada de noite estrelas e sol fitante

    que se nao nos une
    nos espedaça de repente…

  2. que lindo!
    maiume, tão querida!

    dona da grafia das luzes e das dobras…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s